domingo, 19 de novembro de 2006

Deixa-me ir...

Ela tinha vivido os últimos meses no fio da agulha, dia após dia, dependente daquela substância milagrosa, qua afastava aquelas picadas alucinantes de dor e dava-lhe forças para aguentar mais um dia. Encontrava-se agora no limite das suas forças, depois da noite horrível que passou e que ela sabia ser a última. Ela olhou para o lado e os seus olhos encontraram-se com o do marido, junto à cabeceira daquela cama de hospital.

Ele também tinha passado por muito nestes últimos tempos, dando-lhe esperança e forças para combater aquele mal que se tinha apoderado dela, e que lhe corroia o corpo e os sentidos, acompanhando-a durante todo aquele caminho doloroso, gastando as precárias poupanças da família para lhe proporcionar mais um dia de vida.
Vida...Que vida? Se àquilo poderia-se chamar vida...Até já sentia o cheiro da sua carne em decomposição...Meu Deus, ao ponto que pode chegar a degradação humana...

Ele, que nem sequer acreditava na existência de Deus, e que agora pedia para ter mais 1 dia para poder abraçá-la...um sentimento egoísta, ele sabia-o. Sentiu as lágrimas a teimarem em aparecer, fazendo um esforço para contê-las. Ela não devia vê-lo chorar.

"Tens de me deixar ir. Tens de me libertar...", ouviu ela a sussurar por entre os gorgolelos de sangue que já lhe atacavam a garganta. Ele sabia que era verdade...deixou as lágrimas correrem livremente. "Descansa em paz minha querida, obrigada pela felicidade que me proporcionaste. Amo-te muito". E apesar do mar de dores em que ela se encontrava, ela sorriu e soltou um último suspiro.

Ele ficou a olhar aquele corpo mirrado, magro, miserável e quase irreconhecível. A batalha tinha sido ganha pelo cancro...

© MAC -

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

Sugestões

Enquanto aguardo inspiração para um novo post, ficam aqui algumas sugestões:

Jacinta - 24Nov no CCB e 2Dez no CineBatalha (Porto)
Apresentação do segundo disco, gravado em Nova Iorque com grandes nomes do jazz americano, entre os quais Greg Osby, que também assina a produção do álbum. O espectáculo Day Dream insere-se no âmbito de uma grande digressão nacional. Duke Ellington, Thelonious Monk, Cole Porter são autores que Jacinta interpreta e, pela primeira vez, temas em Português – de José Afonso, Tom Jobim e Djavan, foram os escolhidos.

The Gift - 2Dez Fnac NorteShopping e 9Dez CCB
Apresentação do novo trabalho "Fácil de Entender".

Serralves - ANOS 80: UMA TOPOLOGIA: 11 Nov 2006 - 25 Mar 2007

Revisitar os anos 80. Reconsiderar os anos 80 pode servir como ferramenta para destacar e reflectir sobre alguma da arte do presente. Esta será uma exposição de grandes dimensões que utilizará todos os espaços do Museu, reunindo pela primeira vez em Portugal um conjunto muito significativo de obras fundamentais de uma década que também enquadrou a abertura internacional da arte portuguesa, se bem que essas mesmas obras só agora sejam vistas pela primeira vez no país.

quinta-feira, 9 de novembro de 2006

Afinal...


Acordei com o teu nome a arranhar-me a garganta;
Queria dizê-lo em voz alta e não consegui.
Pensava que era a tua lembrança que não o deixava fazer.
Afinal...
Estava afónica.

sexta-feira, 3 de novembro de 2006

Tentativa de acabar com a mama...



Clientes podem exigir à banca devolução dos arredondamentos
Regras para cálculo da taxa do crédito à habitação foram fixadas pelo Governo e têm carácter retroactivo.

http://dn.sapo.pt/2006/11/03/economia/todos_poder_reclamar_arredondamento_.html

My paradise