Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2007

Sapatos

Esta coisa de comprar sapatos é uma chatice do caraças... Uma pessoa entra na sapataria, e é uma verdadeira aventura. Parece a demanda do Santo Graal. Ou porque os sapatos são bicudos; ou porque são abertos e como as noites ainda são frescotas, lá se apanha frio nas patas; ou porque são todos tapados e depois tem-se calor nos pés; ou porque apertam; ou porque os pés ficam a nadar; ou porque deixam entrar água...Uf!! Pergunto-me como fez a Ciderela, com os seus sapatos de cristal. Para já, não deviam ser nada maleáveis, e ainda por cima teve de dançar em cima daquela coisa...E resta saber se o principe valia a pena todo o trabalho que a fada madrinha teve. Pois é Cindy, mais valia teres ido de sapatilhas...

Vende-se...

...país à beira mar plantado, sendo um óptimo oásis, pois apesar de estar integrado na União Europeia, e de se declarar um país moderno, o seu povo é ignorante, não levanta ondas e é acredita em tudo aquilo que se diz. Pode tratá-los abaixo que cão, que continuarão sempre que nem ovelhas mansas. Fuja aos impostos, corrompa árbitros e dê dinheiro por debaixo da mesa aos autarcas...Não se preocupe, nada lhe acontecerá. Até se pode meter com meninos... E se algum dia almejar chegar a algum lugar na governação deste país e tiver vergonha de não ter habilitações, não se inquiete. Aqui, é possível comprar 1 canudo...

Fica comigo esta noite

Ele esperava ansioso por aquele momento ao fim do dia...a troca de mensagens, a excitação, as pulsações, tudo num crescendo...Quando chegava por fim ao pé dela, as roupas eram despidas num ápice e atiradas para um qualquer canto, os lábios procuravam-se desesperadamente, as mãos tocavam todo o corpo com sofreguidão e a loucura reinava naquele quarto. Só se ouviam as respirações aceleradas e os gemidos que entrecortavam o ar...
Depois da loucura do primeiro êxtase, vinha a calma e languidez a acompanhar o segundo êxtase, e assim ficavam a gozar aquela volúpia.
Ele, invariavelmente, tentava ficar por lá, e passar a noite com ela, a beijar aqueles lábios ternos, abraçar aquele corpo que ele tanto queria, amá-la e adormecer junto dela, mas ela, também invariavelmente, expulsava-o, ordenando-lhe que se vestisse e que se fosse.
"Cruel", pensava ele; "Não me quero apaixonar por ti", pensava ela. Julgava ela que, fugindo à intimidade, pudesse evitar sentir algo mais por …

Casa do Alentejo

Quem passeia na Rua das Portas de Sto. Antão, em Lisboa, e passa pela porta cujo número é o 58, não imagina o que se esconde por trás daquela porta, aparentemente igual a tantas outras e sem qualquer atractivo de especial. É a Casa do Alentejo, que foi edificado para confratenização dos muitos Alentejanos que imigraram para a grande cidade em busca de melhores condições de vida. Hoje em dia, pode-se assistir a tertúlias, cantares, e concertos de piano, principalmente ao Domingo. E quem se pode esquecer do restaurante? O bom vinho alentejano, a boa comida (principalmente as migas com carne. Humm...), as doces sobremesas. E que sobremesas!! O pão de rala, a sericaia... Tudo para aumentar as calorias, mas vale a pena. Recomenda-se vivamente uma visita à Casa do Alentejo.

E a propósito da palavra "Centro" no Palavra puxa Palavra, deixo-vos aqui algumas fotos da Casa do Alentejo, em Lisboa (vejam lá se não vale a pena a visita).



































Photographed by Mac

Rótulos

Segundo o Diário de Notícias de hoje, a formação dos pais é decisiva no sucesso escolar dos filhos, sendo que "um estudante oriundo de uma família com um nível cultural elevado tem dez vezes mais oportunidades de chegar ao ensino superior do que os que não têm essa mais-valia. E, entre os que entram, os antecedentes culturais e económicos - dois factores quase sempre interligados - pesam decisivamente no tipo de curso que se consegue alcançar."

Detesto estes esteriótipos. É como se nos pusessem um código de barras, e dissessem: esta é a tua finalidade, à qual não podes escapar. O que dizer então de pessoal da minha geração (tenho 33 anos), cuja maioria dos pais só tinha a 4ªclasse? Só a partir da década de 90, é que a maioria dos pais, passaram eles próprios a ter 1 canudo nas mãos. E o nós, os que nasceram antes da década de 80? Sendo asim, a conclusão lógica seria que os nossos canudos foram comprados na Univ. Independente, uma vez que os nossos papás eram quase uns iletrad…