Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho, 2008

Ode ao Prazer

Puseste-me o corpo expectante num sobressalto de prazer, deixando-o à deriva e à beira da loucura com o teu toque mágico e malicioso...Arrancaste as que me prendiam a esse conceito denominado "decência" (e o que é isso, senão dor de cotovelo dos puritanos e conservadores?); arrancaste-me do lodo da rotina e dos dias iguais e fizeste emergir o prazer; andaste a vasculhar a água pantanosa onde o meu ser descansava e sacaste de lá gritos de prazer.
Prazer, prazer, prazer...Para as urtigas a razão. Para as urtigas Descartes e o seu método. Abaixo os conceitos de pedra e cal. Abaixo as rosáceas das igrejas. Avé o Prazer!!


Texto publicado no Eremitério no 5ºjogo das 12 Palavras

Ana Moura

Ontem foi a primeira vez que fui assistir a um concerto de fado, estando um pouco reticente, dado que era a primeira vez que ouvia este estilo musical, mas curiosa ao mesmo tempo. O concerto era o de Ana Moura no Coliseu do Porto, e foi verdadeiramente fantástico. Adorei! Adorei! Adorei!
E sabem quando dizem que o fado toca na alma? Finalmente percebi essa frase...
O público vibrou e acarinhou esta fadista, que teve direito a várias ovações de pé, e teve como convidados especiais Maria da Fé, Jorge Fernando e Beatriz da Conceição.
Momentos altos da noite: interpretação dum tema sem recurso a microfone, soando a voz forte de Ana pelo Coliseu; actuação dos Mareantes do Douro, que com os seus bombos quase que deitavam a sala abaixo; interpretação do tema "Búzios" com o público a ajudar à cantoria.
Em Lisboa vai actuar dia 26 de Junho, também no Coliseu.

Parabéns Garfield!

O gato mais famoso do mundo entrou na década formosa dos 30. Estou a falar de Garfield, nascido a 19 de Junho de 1978.
Um gato laranja, sarcástico, comilão e preguiçoso, mas belo, como todos os gatos. PARABÉNS GARFIELD!!!

Sex and the City

Hoje fui ver este filme e não sai de lá desiludida. Assistimos, mais uma vez, aos amores e desamores das personagens, às suas alegrias e desilusões, ao valor da amizade, ao cinismo perante quem sai magoado duma relação e à solidão... E fica-se com a sensação que encontrar o amor, é um achado, que é uma sorte encontrar um amor verdadeiro, um amor cumplice e companheiro. Há quem leve décadas para o encontrar, há quem sucumba ao minimo obstáculo, desistindo desse amor. Por isso, eu digo, foi uma sorte encontrar-te meu amor, é uma sorte e um orgulho ter-te a meu lado, ter encontrado a felicidade contigo, conseguirmos ser nós sem nos anularmos mutuamente...