quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Solidão



À sua volta crescia o silêncio, doloroso silêncio, semelhante ao que se estende por cima do mar cuja misteriosa mansidão nos acorda, obrigando-nos a descobrir, subitamente, que a solidão é muito maior do que julgávamos.
- Al Berto

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Cansaço

Um dia, depois de viver sem tédio muitos iguais, viu-se diferente de si mesma. Estava cansada. Andou de um lado para outro. Ela própria não sabia o que queria. Pôs-se a cantar baixinho, com a boca fechada. Depois cansou-se e passou a pensar em coisas. Mas não o conseguia inteiramente. Dentro de si algo tentava parar. Ficou esperando e nada vinha para ela. Vagarosamente entristeceu de uma tristeza insuficiente e por isso duplamente triste. Continuou a andar por vários dias e seus passos soavam como o cair de folhas mortas no chão. (...) Na verdade ela sempre fora duas, a que sabia ligeiramente que era e a que era mesmo, profundamente.

- Clarice Lispector

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Um novo corpo liberta-se do meu e caminha fora de mim
- vejo-o afastar-se em direcção aos nevoeiros das cidades.
Sei, nesse instante, que nenhum abraço chega para atenuar a dor da separação.
Afastados, tudo o que nos resta é imitar a vida um do outro.

 - Al Berto

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Distância

Não. Ninguém sabe de ninguém os mundos
que cada um habita.

Falo-te. Nunca te disse.
em longas falas digo-te coisas tão particulares
de cada um de nós
de tudo em volta.
Das pequenas misérias diárias
dos pequenos nadas do livro que se leu.
Do que se sente
do que se pressente do que dói.
Das coisas diárias…
Do reparar nas coisas. A beleza das coisas.
Da harmonia do silêncio. A harmonia.
Das raízes sinuosas do afecto os inexplicáveis elos.
Tudo fica entre mim. É quasi perfeito como diálogo, o nosso. 
Que me responderias? 
Que me poderias responder melhor 
do que aquilo que te atribuo como resposta? 


Na minha distância espero-te 
sabendo que não sabendo tu que te espero nunca virás. 
É isso essencialmente a distância. 
Aí preparo em cada dia 
especiais momentos para a tua inexplicável chegada. 


 — Maria Keil, Árvores de domingo

segunda-feira, 18 de junho de 2012

quinta-feira, 19 de abril de 2012

The Sentinels


The crows are wainting for you..
Watching closely your footsteps,
Earing the whisper in your heart...

Join the Freedom


Join me,
Take my hand...
I'll take you to a place where there is no memory
And no sorrow...

sexta-feira, 30 de março de 2012

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Lo scrittore del giorno

Crepúsculo

Chegava a qualquer cidade e alugava dois ou três quartos, distantes uns dos outros, mas nunca pernoitava duas vezes de seguida no mesmo.

Em todos eles simulava viver há muito tempo. Num, espalhava bugigangas de plástico, compradas aos vendedores ambulantes, sobre os poucos desengonçados móveis. Noutro, pendurava roupa nos pregos que tinham servido para pendurar estampas baratas, e que alguém se dera ao incómodo de roubar.

Por vezes, deitado, olhava para os pregos espetados nas paredes e tentava perceber o que levava alguém a roubar aquelas arrumadinhas paisagens suíças que, infalivelmente, decoravam os quartos das pensões. E adormecia a pensar que no outro quarto cobrira as paredes com fotografias, e era nesse quarto que lhe apetecia estar.
(…)

al berto - crepúsculo
in lunário

Working Classe Hero

As soon as you're born they make you feel small
By giving you no time instead of it all
Till the pain is so big you feel nothing at all

A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

They hurt you at home and they hit you at school
They hate you if you're clever and they despise a fool
Till you're so fucking crazy you can't follow their rules

A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

When they've tortured and scared you for twenty odd years
Then they expect you to pick a career
When you can't really function you're so full of fear

A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

Keep you doped with religion and sex and TV
And you think you're so clever and class less and free
But you're still fucking peasants as far as I can see

A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

There's room at the top they are telling you still
But first you must learn how to smile as you kill
If you want to be like the folks on the hill

A working class hero is something to be
A working class hero is something to be

If you want to be a hero well just follow me
If you want to be a hero well just follow me
- John Lennon, Working Classe Hero -

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

This used to be my playground