quinta-feira, 29 de julho de 2010

Carpe Diem


O valioso tempo dos maduros

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar
da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!


- Mário de Andrade -

5 comentários:

  1. Desejo primeiro
    Victor Hugo

    Desejo primeiro que você ame,
    E que amando, também seja amado.
    E que se não for, seja breve em esquecer.
    E que esquecendo, não guarde mágoa.
    Desejo, pois, que não seja assim,
    Mas se for, saiba ser sem desesperar.
    Desejo também que tenha amigos,
    Que mesmo maus e inconseqüentes,
    Sejam corajosos e fiéis,
    E que pelo menos num deles
    Você possa confiar sem duvidar.
    E porque a vida é assim,
    Desejo ainda que você tenha inimigos.
    Nem muitos, nem poucos,
    Mas na medida exata para que, algumas vezes,
    Você se interpele a respeito
    De suas próprias certezas.
    E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
    Para que você não se sinta demasiado seguro.
    Desejo depois que você seja útil,
    Mas não insubstituível.
    E que nos maus momentos,
    Quando não restar mais nada,
    Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
    Desejo ainda que você seja tolerante,
    Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
    Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
    E que fazendo bom uso dessa tolerância,
    Você sirva de exemplo aos outros.
    Desejo que você, sendo jovem,
    Não amadureça depressa demais,
    E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
    E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
    Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
    É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
    Desejo por sinal que você seja triste,
    Não o ano todo, mas apenas um dia.
    Mas que nesse dia descubra
    Que o riso diário é bom,
    O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
    Desejo que você descubra ,
    Com o máximo de urgência,
    Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
    Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
    Desejo ainda que você afague um gato,
    Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
    Erguer triunfante o seu canto matinal
    Porque, assim, você sesentirá bem por nada.
    Desejo também que você plante uma semente,
    Por mais minúscula que seja,
    E acompanhe o seu crescimento,
    Para que você saiba de quantas
    Muitas vidas é feita uma árvore.
    Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
    Porque é preciso ser prático.
    Eque pelo menos uma vez por ano
    Coloque um pouco dele
    Na sua frente e diga `Isso é meu`,
    Só para que fique bem claro quem é o dono dequem.
    Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
    Por ele e por você,
    Mas que se morrer, você possa chorar
    Sem se lamentar esofrer sem se culpar.
    Desejo por fim que você sendo homem,
    Tenha uma boa mulher,
    E que sendo mulher,
    Tenha um bom homem
    Eque se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
    E quando estiverem exaustos e sorridentes,
    Ainda haja amor para recomeçar.
    E se tudo isso acontecer,
    Não tenho mais nada a te desejar.

    ResponderEliminar
  2. "Não te amei por engano""


    Se voçê não existisse
    Juro que eu te inventaria
    Que eu te amo já te disse
    Em quase toda a minha poesia.

    E vou continuar a dize-lo
    Por todo o meu viver
    Toda a vida te querendo
    Eu nunca te vou esquecer.

    Passo o dia imaginando
    Teu perfume e teu sorriso
    Sonho que estou te amando
    E de que mais eu preciso?

    Essa tua impar beleza
    Sempre mexeu comigo
    Eu tenho só uma certeza
    Te esquecer eu não consigo.

    Passam os dias passa o ano
    Eu sempre pensando em ti
    Não te amei por engano
    Mulher mais linda eu nunca vi.


    Pedro Nogueira
    Publicado no Recanto das Letras em 23/07/2010

    ResponderEliminar
  3. Então... aproveita ao máximo, porque de "morte súbita" podemos todos e a qualquer momento sofrer.

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  4. http://www.youtube.com/watch?v=AkTSPaFFxn8&feature=related

    ResponderEliminar
  5. adorei este texto, posso leva-lo cmg?
    é por isto que gosto tanto da net...
    obrigada1

    ResponderEliminar

The summer is gone III