Avançar para o conteúdo principal

Need you now

Picture perfect memories,
Scattered all around the floor.
Reaching for the phone
'cause I can't fight it any more.
And I wonder if I ever cross your mind
For me it happens all the time.
It's a quarter after one, I'm all alone and I need you now.
Said I wouldn't come but I lost all control and I need you now.
And I don't know how I can do without, I just need you now.
Another shot of whiskey, can't stop looking at the door.
Wishing you'd come sweeping in the way you did before.
And I wonder if I ever cross your mind.
For me it happens all the time.
It's a quarter after one, I'm a little drunk,
And I need you now.
Said I wouldn't call but I lost all control and I need you now.
And I don't know how I can do without, I just need you now.
Yes, I'd rather hurt than feel nothing http://www.blogger.com/post-create.g?blogID=31260787at all.
It's a quarter after one, I'm all alone and I need you now.
And I said I wouldn't call but I'm a little drunk and I need you now.
And I don't know how I can do without, I just need you now.
I just need you now.
Oh baby I need you now

- Need you Now, Lady Antebellum

Comentários

  1. faz la isso como deve d ser pah!!

    ps: grande musica!

    ResponderEliminar
  2. não conhecia..... gostei!!!!

    ResponderEliminar
  3. É assim que te quero, amor
    É assim que te quero, amor,
    assim, amor, é que eu gosto de ti,
    tal como te vestes
    e como arranjas
    os cabelos e como
    a tua boca sorri,
    ágil como a água
    da fonte sobre as pedras puras,
    é assim que te quero, amada,
    Ao pão não peço que me ensine,
    mas antes que não me falte
    em cada dia que passa.
    Da luz nada sei, nem donde
    vem nem para onde vai,
    apenas quero que a luz alumie,
    e também não peço à noite explicações,
    espero-a e envolve-me,
    e assim tu pão e luz
    e sombra és.
    Chegastes à minha vida
    com o que trazias,
    feita
    de luz e pão e sombra, eu te esperava,
    e é assim que preciso de ti,
    assim que te amo,
    e os que amanhã quiserem ouvir
    o que não lhes direi, que o leiam aqui
    e retrocedam hoje porque é cedo
    para tais argumentos.
    Amanhã dar-lhes-emos apenas
    uma folha da árvore do nosso amor, uma folha
    que há-de cair sobre a terra
    como se a tivessem produzido os nosso lábios,
    como um beijo caído
    das nossas alturas invencíveis
    para mostrar o fogo e a ternura
    de um amor verdadeiro.


    Pablo Neruda

    ResponderEliminar
  4. http://www.youtube.com/watch?v=mRlqFyMENYI&feature=related

    ResponderEliminar
  5. Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida.
    Meus olhos andam cegos de te ver!
    Não és sequer razão do meu viver
    Pois que tu és já toda a minha vida!
    ...

    E, olhos postos em ti, digo de rastros:
    «Ah! Podem voar mundos, morrer astros,
    Que tu és como Deus: Princípio e Fim!...»


    Florbela Espanca

    ResponderEliminar
  6. Se receoso se turba na alta noite
    teu peito em flor,
    ao sentires um hálito em teus lábios,
    abrasador,
    lembra-te que invisível ao teu lado
    respiro eu.


    Gustavo Adolfo Bécquer

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...