quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Reduzi-nos à servidão, contanto que nos alimenteis

“Não há nada mais sedutor aos olhos dos homens do que a liberdade de consciência, mas também não há nada mais terrível. Em lugar de pacificar a consciência humana de uma vez por todas mediante sólidos princípios, Tu lhe ofereceste o que há de mais estranho, de mais enigmático, de mais indeterminado, tudo o que ultrapassava as forças humanas: a liberdade. Agiste, pois, como se não amasses os homens... Em vez de Te apoderares da liberdade humana, Tu a multiplicaste, e assim fazendo, envenenaste com tormentos a vida do homem, para toda a eternidade...”
"Nenhuma ciência lhes dará pão, enquanto permanecerem livres, mas acabarão por depositá-la a nossos pés, essa liberdade, dizendo: ‘Reduzi-nos à servidão, contanto que nos alimenteis’"
- Dostoievski, in "Os Irmãos Karamazovi" -

Os homens veneram a palavra liberdade, e a sensação de poderem voar livremente sem barreiras, mas têm medo do precipicio e da insegurança...Preferem servir e a subserviência, desde que isso implique a segurança de ter pão em cima da mesa...Abandonam, por isso, os grandes vôos ,e acorrentam-se voluntariamente na segurança das gaiolas...

Sem comentários:

Enviar um comentário

The summer is gone III