Avançar para o conteúdo principal

Gajas

E aquelas gajas que vão para a discoteca fazer olhinhos aos meninos? Está um gajo na sua vida, a olhar o ambiente em redor, e lá vêm elas flirtar. 1 gajo pensa logo "fixe, já tenho a noite garantida". E elas lançam todos os sinais: contacto visual, mexem no cabelo, 1 carícia na mão como que casual...depois cortam-se com 1 pinta do caraças.
Fica ali 1 gajo todo babado, a salivar. Tanto blá-blá gasto para nada.


E aquelas outras que levar 1 gajo até ao altar (argh!!!!), e depois tem-se 1 filho. "Pois, agora achas que estou gorda", "Já não me ligas nenhuma", "A roupa não me serve", "Estou cansada, não me apetece"...E ainda por cima, parece que o filho torna-se o centro do mundo, e ignoram completamente 1 gajo. Com tanta melguice, o que é que se pode fazer? Começar a olhar para a carne alheia pois claro...

E ainda há aquelas outras que se juntam tipo bando de galinhas, a cortar na casaca de umas e outras, como se elas fossem a moral em pessoa...Ui, que cobras!! É de fugir!

Enfim, gajas...

PS: este texto foi escrito como se de um homem se tratasse, a divagar sobre as agruras do sexo feminino.

Comentários

  1. pelo sim pelo não comento de novo:bom esforço para tentar pensar como alguns homens pensam, :D eu ontem ao final da tarde fui ate a praia com o meu miudo(estou de férias) e olhei para as gajas...os gajos...os putos... o mar...as rochas... as ondas... e a forma destemida e corajosa como o lucas brincava naquela agua fria:D

    ResponderEliminar
  2. E se foi numa praia do norte, foi mesmo preciso ser corojoso :-))

    ResponderEliminar
  3. pois é minha amiga, as mulheres keimaram os soutiens e isso fez com que cada vez fikem mais parecidas com os homens ke tanto criticavam
    não é fácil ser homem ! Para alguns, as mulheres deviam vir com manual de instruções , e mesmo assim não era pra todos :p

    ResponderEliminar
  4. Algumas coisas ainda acertaste, outras estão um pouco ao lado apenas lol. Detesto mulheres extremamente feministas, aquelas que um gajo conta uma piada sobre mulheres e elas já estão a acusar um gajo de machismo (passo-me mesmo lol) isto para não falar do resto. Mas a verdade é que um gajo gosta de vocês porque por vezes nos fazem sentir especiais e porque nós necessitamos de vocês (e vice versa). Sim porque quem é que vai ser o Super-Ser Humano lá em casa? Nós não somos lol
    beijos

    ResponderEliminar
  5. Em 3 parágrafos conseguiste descrever muito bem o universo feminino.
    No 1º caso é algo tipico de mulheres portuguesas: parecem saber sempre o que querem mas é só fachada. Têm demasiados medos para saberem fazer as coisas au point.
    O 2º é o tipico salto fora do prato, porque nunca estão satisfeitas, o que pode ser bom nalgumas vertentes, mas muito mau noutras. Afinal o que está a dar é o salto...
    No 3º caso é o caos. Fazem casacos, calças e camisas a cortar umas nas outras. E depois dizem que são grandes amigas e saiem juntas mas por detrás é sempre a cortar casacas.
    Acho que ainda falta uma outra vertente que são as enjoadinhas que acham que o mundo não lhes liga nenhuma e que os homens têm viver exclusivamente para elas e fecharem-se no seu mundo, coisa que poucos conseguem e ainda menos desejam.
    Enfim não se pode generalizar mas há muito de verdade nisto tudo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Eu n me encaixo em nenhum dos três. se quero, é pq qro, sn n me faço a ng. filhos ainda n tnh, nem casada sou, qd chegar aí logo se vê... cortar na casaca?? detesto conversas dessas...

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que as mulheres cada vez estão menos assim:))).
    Nas discotecas já entram seguras e altaneiras, empenhadas em não acabar a noite sozinhas!
    No casamento já o adiam…tal como já não deixam que o filho(s) seja impedimento para uma relação longe de monotonias!
    Com as amigas…bem, aí ainda acho que estamos longe da perfeição, é algo inato que nos faz ser umas cabras:)))
    Escusado será dizer que opino sem me expor…por enquanto:))), até me dar uma travadinha e falar na primeira pessoa!

    Fica bem!

    ResponderEliminar
  8. Há gaijas, gaijas & gaijas;) e disso não tenho dúvidas.

    :)

    ResponderEliminar
  9. o_anticristo18:32

    Heheh...
    Lamento informar-te que isso que escreveste foi demasiado brando... lol...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...