Avançar para o conteúdo principal

Crise?

O mundo atravessa uma crise, e toda a gente se queixa dos baixos salários e da perda de poder de compra...
Dia 16 de Outubro vai abrir junto ao IKEA de Matosinhos o "MarShopping". Mais um shopping, e mais uma vez, uns dos maiores da Europa.

Comentários

  1. se for só passar....
    Por favor passa no Eremitério. No post de hoje, 14 de Out. há algo para ti.
    Fraterno abraço.

    ResponderEliminar
  2. As carteiras estão vazias, mas o markting é alienador de mentalidades, e então haverá sempre clientela para os papões dos Shoppings...

    ResponderEliminar
  3. Incompreensível.
    Mas se vir o JORNAL DE NOTÍCIAS de hoje, vem lá um mapa com a área do Grande Porto e os shoppings existentes e os licenciados ... caramba!

    ResponderEliminar
  4. O povinho gosta de fingir que é rico. As ilusões também engordam

    ResponderEliminar
  5. A sociedade de consumo no seu melhor (ou pior?). **

    ResponderEliminar
  6. Ora-aqui-nos-algarves-passa-se-o-mesmo...

    ResponderEliminar
  7. não se iludam, as carteiras estão vazias para alguns, outros continuam com elas bem recheadas e vão lá passar e vão gastar... nem que à noite se como sopa ao jantar!
    Aparece lá no meu cantinho e para béns pelo espaço.
    Beijinho,
    Sónia

    ResponderEliminar
  8. Mac

    Tenho que deixar de aparecer.
    Fico com o computador bloqueado e tenho que desligar esta marmelada ...
    É sempre o mesmo, nem sei o que se passa.

    Se tenho vindo na hora certa, tinha ido para o novo centro comercial.
    Gosto muito, de arroz de presunto, mas mais de arroz de pardais.
    Só conheço o a da Rotunda da Boavista e há mais de 10 anos que não entro lá.

    Gosto de Cedofeita e Santa Cartarina para as compras.

    Bom fim de semana eveja lá o que coloca nos posts ...

    ResponderEliminar
  9. E segundo as notícias, o trânsito até parou por aquelas bandas. Não dá com a "careta" [crise] mas a verdade é que os shoppings nascem como ervas daninhas. O pessoal gosta de ir passear por lá...ver montras...e os "srs do dinheiro" agradecem, porque precisam de fazer "lavagem" do mesmo. Sim, porque para mim, os shoppings servem para isso mesmo, lavar dinheiro, e outra coisa não se chama quando se cria um negócio que só dá prejuizo.

    ResponderEliminar
  10. E daqui a uns meses, mais um Shopping......VIVACI.
    Enfim o país de tanga e os shoppings abrem sempre. quando os shoppings começarem a fechar quero ver....
    Passa no meu blog

    ResponderEliminar
  11. parece que a área metropolitana do porto tem ou terá com a conclusão dos que faltam, 31 grandes superficies, uma para visitar em cada dia do mês!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...