Avançar para o conteúdo principal

Red Bull

No outro dia estava eu a ler um panfleto do Red Bull, e eis que me deparo com uma frase que me fez "saltar a tampa".
O panfleto estava a falar duma nova geração de pessoas activas e ambiciosas e com uma reserva de energia ilimitada. E eis que surge a frase:
"Desde O ciclista que teima em alcançar o cume da montanha, O motorista que conduz toda a noite sem piscar os olhos, O gestor que desenvolve uma estratégia brilhante numa noitada, acabando na mãe de família que tem energia para trabalhar fora todo o dia e ainda cuidar da casa."
Digam-me como é que em pleno séc XXI esta frase, e este sexismo, continua a ser possível!!

Comentários

  1. NO comments!
    Depois de ler é o que me apetece dizer!
    Embora de um jeito suave e não objectivo... mas o que é facto é que é !!!!

    Beijo

    Paulo

    ResponderEliminar
  2. Posso dizer um palavrão? Mas que merda de frase! Primeiro o tantos, o tantos, o tantos e depois a mãe dona de casa! Mas que combinação infeliz e sexista!

    ResponderEliminar
  3. bem observado. Mas se fosse só no anúncio do Red Bull, eu até gritava para os céus: DEUS É GRANDE!!

    ResponderEliminar
  4. Bem, essa é incrível! Infelizmente continua a ser possível e por vezes muito mais "subtil" do que essa frase. Há que mudar muitas mentalidades! **

    ResponderEliminar
  5. isso está lá escrito!!!!!!!!!! eu sabia que havia alguma razão para não gostar de red bull

    ResponderEliminar
  6. Acho que sinceramente chegou a hora de eu parar de beber Red Bull! lol

    Beijo*

    ResponderEliminar
  7. Mas não era suposto o Red Bull dar asas...???? Mulher que trabalhe fora de casa e que beba Red Bull...só pode ser para voar das tarefas domésticas para fora ;)
    Ehehehheeh

    ResponderEliminar
  8. Realmente há alguns publicitários com falta de muita coisa. Fez-me lembrar aquele da segurança rodoviária, embora noutro tema, mas que diz que "todos os anos cai um avião cheio de crianças"...será que o autor não pensou nas companhias de aviação? Enfim, até me saltam as pestanas. Boa semana ;)

    ResponderEliminar
  9. so pa te amandar um jinho e desejar-te uma boa semana.....
    (aguardo novos posts.....)


    beijo

    Paulo

    ResponderEliminar
  10. É a sociedade em q estamos inseridos... n é apenas no anuncio da Red Bull... bj

    ResponderEliminar
  11. Hoje o mundo da publicidade ultrapassa todas as barreiras. È necessário captar atenções a todo o custo e a qualquer preço.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  12. tu queres ver que TE pisgas-te de f´rias... e nem um beijo m´amandas-te????

    Espero que teja tudo bem!!!

    Paulo

    Um beijo looonnngggoooo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...