Avançar para o conteúdo principal

Visuais


Voltei ao antigo visual...Já dizia a Ivone Silva: "Com 1 vestido preto, eu nunca me comprometo".

Isto dos visuais tem que se lhe diga, e normalmente os homens passam-se connosco, mas se eles ao menos soubessem...Tudo começa com a escolha da roupa. Lá vamos nós para o shopping, e corremos as lojas todas em busca do trapinho ideal, aquele que acenta melhor nas nossas curvas. Ui, que este nota-se a celulite" Este nota-se mais a barriga" Esta não me realça o traseiro". E depois há aquelas lojas tipo Zara e Mango, onde não se encontra um 40, e quando se tem a sorte de encontrar, tem de ser 2 números acima - Buááá, estou gorda!!" - e lá entra uma gaja em parafuso.

Já em casa, depois das compras feitas, há que combinar com os sapatos, com uma camisa, e com a mala. Lá vem a roupa do guarda vestidos toda cá para fora...

E depois ainda há que combinar com a maquilhagem...

Ui que isto de ser gaja dá 1 trabalheira...mais valia sair à rua nua...

Comentários

  1. ai mac
    antigamente eu olhava para a blusa do manequim e dizia a empregada da loja: embrulhe se faz favor. em casa vestia e assentava que nem uma luva.
    depois dos 40 sou obrigada a experimentar.
    se a alma é a mesma porque nao a acompanha o corpo?
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Gaja que escreve este Blog. Deixe-me dizer que o visito frequentemente e gosto bastante.
    Quanto ao coment: ora bem o pior é qd nós homens vamos às compras com as mulheres. Não é dizer q n goste, mas a paciência ás vezes tem limites. Então qd se entra apenas por entrar e afinal de contas até se encontra alguma coisa de jeito?! Bem aí até é de ir ao Sr. dos aflitos, experimentam tudo e mais alguma coisa, perdem uns minutos preciosos, a ver se combina com a outra blusa, com a outra saia, blá blá blá e depois no fim dizem: olha não vou levar nada é só farrapos depois lá em casa.Enfim, eu falo por mim só entro numa loja qd o que vi ou vejo na montra me agrada, ou mesmo e aí sim, preciso de substituir a camisa ou calças que já estão a dar as últimas.
    http://omeutravesseiro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Por norma os homens gostam de ir comigo as compras, ha sempre um miminho que se pode fazer para que eles se interessem em entrar connosco num provador:)
    Quanto ao tema dos visuais é realmente uma perca de tempo! Eu já não me preocupo tanto a combinar como antes, ha 2 visuais diferentes para inverno e para verao e muito básicos e é por eles que tento seguir-me:))

    ResponderEliminar
  4. :) tb eu tive uma tentaiva (aliás várias) em tpm's para mudar de visual no blog, mas volto smp ao preto. gosto do teu blog assim míuda !

    qt às mulheres e tudo o +, no verão é ke se tá bem, de bikini,calção e chinelas lol....
    por falar em visual...a tua amiga aki amanhã vai deixar de ser ruiva...vou mudar o cabelo pra cor de Inverno ...vou fugir pra tua cor...pk as mulheres gostam de mudar , acho.

    beijo

    ResponderEliminar
  5. Podem dizer o que quiser mas a verdade é que o visual conta :D Uma mulher bem vestida, em conjunto com uma boa atitude, consegue muitas vezes ser mais atraente que uma mulher bonita naturalmente.
    Eu sou a favor que vocês percam o tempo que quiserem desde que eu não vá com vocês às compras :D
    Beijos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  6. Há a magia de descobrir o que não está descoberto, my dear. E para isso, até a colcha da cama serve...
    Estou a brincar: na verdade, acho que há que tentar o look natural, a leveza de acordo com a idade, o mistério das cores que combinam. E os acessórios, sem esquecer esses brinquedos que enfeitam e tentam a distracção dos olhos. Abç

    ResponderEliminar
  7. Eu até percebo a magia que a arte de vestir e maquilhar se impõe nas mulheres. Admiro a capacidade de visitarem 50 lojas num dia e ainda terem fome de mais.
    Mas a simplicidade de uma mulher que se pinta pouco mas bem, e se veste bem mas sem excessos de artefactos, atrai-me muito mais que as mulheres que mudam de cor de cabelo todos os meses, pintam-se até borrarem a imagem e vestem-se de tantas formas diferentes que a palavra estilo desapareceu do mapa visual.
    Nestes casos valia mais virem nuas para a rua. Mas só nestes ;)

    ResponderEliminar
  8. O_ANTICRISTO21:04

    É admirável essa paciência que vocês têm. Eu geralmente quando preciso de roupa passo a vista pelas lojas e se algo me agradar entro, experimento e compro - não costumo ter o azar nos tamanhos.

    ResponderEliminar
  9. É realmente fantástica a vida de uma mulher. Não pelo facto de visitarmos dúzias de lojas e às vezes virmos de mãos a abanar(grande parte das vezes) mas porque temos coragem para efectuar tal proeza. É que isto de enfrentar o marketing capitalista, a publicidade corrosiva, não é tarefa fácil. Não é mesmo. Se tivermos o apoio dos homens: tanto melhor. Se não o tivermos: bem, podemos sempre castigá-los de alguma forma. Encontraremos alguma manobra matreira que os faça mudar de ideias e tentar compreender-nos. Nisso, posso dizer que sou uma sortuda, tenho alguém que me apoia incondicionalmente, em todos os aspectos.
    Mac, o blog está excelente, a reflexão: crítica e avassaladora, parabéns! Vou continuar a vir!

    Saudações Pickleanas!

    P.S - E já agora, para dar continuação à táctica publicitária de que falava há bocado (esta é mais ligeira...), se não se importarem, fiquem aqui com a nossa morada: http://www.picklescompresunto.blogspot.com
    Esperamos por todos, é um espaço aberto e democrático (com limites, naturalmente).

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...