Avançar para o conteúdo principal

O 4ºPoder



AVISO À POPULAÇÂO:
Habita entre nós 1 vampiro capaz das maiores barbáries; alimenta-se da inocência e desgraça alheia, sugando toda vida à sua volta. É um sugador não de sangue, mas de cérebros, deixando-os completamente ocos e vazios, à mercê das suas garras. Tão depressa eleva 1 individuo à categoria de herói nacional, fazendo dele 1 estrela, como logo a seguir pinta-o como se um monstro se tratasse. Manipula a consciência colectiva a seu belo prazer, capaz de enredar as mais incriveis histórias. O seu nome: Comunicação Social.

Se calhar, em vez de se estar a especular se os Mc Cann são culpados ou não (até porque a miuda provavelmente nunca irá ser encontrada, e a dúvida irá sempre pairar no ar), seria importante discutir o papel dos media em todo este teatro.
Será que queremos 1 comunicação social capaz de manipular a opinião pública conforme as suas conveniências? Será que queremos 1 comunicação social que persegue noticias a qualquer custo? Que perante a possibilidade de vender mais jornais, ou ter mais sondagens, é capaz de tudo para o conseguir? Que não transmite noticias isentas, mas apenas a opinião pessoal do jornalista? E será que os politicos, perante esta fábrica de manipulação do povo, não cairão na tentação de usar este poder, para poderem manipular o que os cidadãos deverão ou não pensar sobre determinado assunto?
Como aliás, já cederam a essa tentação. Chamem-lhe teoria da conspiração, mas acho muita coincidência´terem aparecido alguns vídeos com o Bin Laden nesta semana. Tudo bem que até é o aniversário do 9Set, sendo o momento ideal para proferir ameaças, mas será que não devemos pôr a questão "E se fôr tudo algo muito bem montado"? E se BL já tiver sido morto, mas convir manter a fantochada? Afinal de contas, não convém fazer do homem 1 mártir perante os fundamentalistas, e fazer pode-se continuar a jogar com a sua imagem. Até porque a opinião pública começa já a exigir a retirada do Iraque, e convém manter o povo manipulado. Teoria da conspiração? Talvez... mas, e se...?

Comentários

  1. Só Hercule Poirot para resolver o caso da menina, é o que parece!

    ResponderEliminar
  2. pedro alex18:28

    Ois Mac:)

    Parece-me desproporcionada a tua critica à CS, exagerada mesmo. Se falasses em alguma CS ok concordaria. Depois, só se deixa ir nela quem quer, só perde tempo nela quem quer, só se influencia e corrompe quem quer.
    ÈS la democracia, no!!!

    ResponderEliminar
  3. Pronto, o PA ( homem das abreviaturas) tirou-me as palavras da boca, ou neste caso das teclas:).
    Ainda acredito que quem realmente tem interesse em resguardar-se consegue fazê-lo duma forma airosa!

    Enfim...teorias à parte que tenhas um resto de boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Por muita que tentemos evitar a comunicação social entra-nos pela porta dentro. e se há pessoas ke conseguem distinguir as coisas , há outras que sao influenciaveis ao ponto de acharem ( ainda) que se vem no jornal é pq é verdade.
    gostei do teu artigo pq escreveste o ke eu ja penso ha mt tempo.
    cm vivemos em sociedade levamos smp com a sociedade em cima.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Teoria da conspiração ou não, a verdade é que algo vai mal...com a comunicação social, com quase tudo em geral.

    Mas eu, ainda agora cheguei de férias...estou ainda "desligado".

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Acho algo exagerado... A nossa CS, pelo menos na generalidade, n tem estado mal...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...