Avançar para o conteúdo principal

Mistério...



Há coisas que acontecem na casa de banho das meninas que permanecerão sempre um mistério (até para mim...):
- Porquê que há mais gente na casa de banho das meninas em comparação à dos meninos? É que na discoteca, depois de se beber umas bejecas ou umas Eristoff Ice, uma pessoa fica à rasquinha e vai a correr para o wc, para dar de caras com uma fila interminável. Só apetece ir para a casa de banho do lado.
- Porquê que as meninas têm a mania de ir aos pares para a casa de banho? E os meninos podem deixar os seus pensamentos libinosos de lado, que não se passa nada disso. Será para conversar. De repente ocorrem-me sítios bem mais interessantes para dar 2 dedos de conversa, mas pronto, está bem...
- O que carga de água elas fazem já dentro do respectivo cubiculo para demorarem taaaanto tempo? Que eu saiba é só desapertar as calças, baixá-las e à lingerie, e já está...Será que há algum poster pendurado dum gajo bom para mirar, e que depois elas roubam à saída do cubículo?
Mistério...

Comentários

  1. Bem.... ao WC do lado eu já fui quando perdi a paciência com a espera. Claro que ao sair tive de confirmar ao cavalheiro que entrava com cara abismada, que efectivamente ele estava certinho, aquele era o WC masculino mas "sabe lá na minha casa não os diferenciamos e eu estava tão à rasquinha como você"

    Aos pares realmente não sei porque vão. Eu para fazer xixi não preciso ajuda que já sou crescidinha!! :P

    O que fazem tanto tempo? Bem... algumas falam ao telemovel, que ouve-se cá fora! Eu até imagino a conversa "ah e tal onde estás?" "no WC!" " ahhh que interessante. E estás a divertir-te?" "Sim, muito! Acabei agora mesmo de c.....!!!"

    Haja paciência!!! :P

    ResponderEliminar
  2. Pois...mas não é só no wc que andam aos pares. Por exemplo...porque motivo dançam "gaijas com gaijas"? Será porque os "gaijos" são maus dançarinos, pés de chumbo?
    Mistério...
    ;)

    ResponderEliminar
  3. jorge10:32

    As mulheres têm um sentido de vaidade estetica muito superior aos homens e necessitam desse espaço wc de preferencia grande e com grandes espelhos para na autocontemplaçãoconfirmarem aqela atitude tao segura e confiante que demonstram quando saltam para o meio da noite

    ResponderEliminar
  4. Se fossemos considerar mistério tudo o que as mulheres fazem de forma diferente dos homens era um sarilho daqueles:). É assim, umas vezes vamos para comentar sem testemunhas algo que achamos não poder esperar, outras porque estamos de olho na maquilhagem uma da outra, outras porque não nos apetece atravessar sozinhas um corredor repleto de olhares, outras ainda para uso de estupefacientes:)). Não há mistério, é uma particularidade que na dose certa pode tornar-se um charme desgraçado:)).

    ResponderEliminar
  5. Pois é(…?), eu pensava que iam para lá conversar. Não vão?

    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Raio... vim aqui desaguar movido pela curiosidade... vejo o título e logo começo a ler... eh, pá... isto é a resposta a algumas das minhas dúvidas... não existenciais nem metafísicas, mas dúvidas... catano, a Mac também não sabe... haverá quem saiba?

    ResponderEliminar
  7. O eterno mistério feminino!!! Qualquer dia escrevo um post sobre isso... E só para tua informação, há algumas que não usam sequer lingerie... o que hipoteticamente reduziria bastante o tempo.....
    Para ti doce Mac, um beijo

    Paulo

    ResponderEliminar
  8. Em não se importando, vamos adicionar este espaço às nossas referências "A LER, SEM FAVOR" lá no NOTAS.

    ResponderEliminar
  9. No carnaval mascara-te e faz-te passar por uma ;-) e resolves o mistério

    ResponderEliminar
  10. Pois é, nas cidades se isolam ou se deixam isolar. Como dizes no meu lugar e bem.
    Quanto aos WCs, penso que o cochicho é mesmo coisa de mulheres!!! Abç

    ResponderEliminar
  11. ora aí está uma bela questão. eu tb não sei. só sei ke as filas são enormes. no caso das discotecas deve ser o único sítio onde se consegue conversar. o melhor era haver wc's mistos ke assim a coisa andava mais rápida. ou talvez não :p

    ResponderEliminar
  12. Há meninas e meninas. algumas passam muito tempo só se olhando no espelho como se isso pudesse mudar a aparência ou aumentar a inteligência, outras ficam penduradas no celular ou simplesmente fofocando. Há meninas que só usam o WC com a sua finalidade normal. Mas vc só vai ficar sabendo se conseguir adentrar no dito cujo.

    Beijos de Sol e de Lua.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...