segunda-feira, 9 de junho de 2008

Sex and the City


Hoje fui ver este filme e não sai de lá desiludida. Assistimos, mais uma vez, aos amores e desamores das personagens, às suas alegrias e desilusões, ao valor da amizade, ao cinismo perante quem sai magoado duma relação e à solidão...
E fica-se com a sensação que encontrar o amor, é um achado, que é uma sorte encontrar um amor verdadeiro, um amor cumplice e companheiro. Há quem leve décadas para o encontrar, há quem sucumba ao minimo obstáculo, desistindo desse amor.
Por isso, eu digo, foi uma sorte encontrar-te meu amor, é uma sorte e um orgulho ter-te a meu lado, ter encontrado a felicidade contigo, conseguirmos ser nós sem nos anularmos mutuamente...

4 comentários:

  1. E quando a vida nos oferenda uma dádiva, eu que não sou religioso, acredito que fui eu e ela os culpados.

    Sinta-se, com ele, também culpada e culpe-o como cúmplice empenhado.

    A vida é a dois e um desafio permanente que OS DOIS TÊM que resolver JUNTOS!

    Bom feriado.

    ResponderEliminar
  2. Reconheço que não é o tipo de filme que me atrai, mas muito bem, gostei do post, excelente.

    ResponderEliminar
  3. Ora bem, confesso que não apreciava a serie na tv. Mas se dizem que o filme até vale apena, sou bem capaz de ir ver para depois fazer o meu comentário. Depois logo direi

    ResponderEliminar
  4. Acompanhei a série...o filme ainda não vi...o amor, encontrei-o há muitos anos e "ainda por cá anda" :):)

    ResponderEliminar

The summer is gone III