segunda-feira, 30 de junho de 2008

Ode ao Prazer

Puseste-me o corpo expectante num sobressalto de prazer, deixando-o à deriva e à beira da loucura com o teu toque mágico e malicioso...Arrancaste as que me prendiam a esse conceito denominado "decência" (e o que é isso, senão dor de cotovelo dos puritanos e conservadores?); arrancaste-me do lodo da rotina e dos dias iguais e fizeste emergir o prazer; andaste a vasculhar a água pantanosa onde o meu ser descansava e sacaste de lá gritos de prazer.
Prazer, prazer, prazer...Para as urtigas a razão. Para as urtigas Descartes e o seu método. Abaixo os conceitos de pedra e cal. Abaixo as rosáceas das igrejas. Avé o Prazer!!



Texto publicado no Eremitério no 5ºjogo das 12 Palavras

5 comentários:

  1. Assim gosto de ler e ver ...
    É o que as mulheres dizem, que os homens pensam.
    Mas as mulheres também pensam, tal como os homens.
    Já o escrevi diversas vezes.
    Para mim, e só falo em meu nome, só há duas coisas que fazem falta na vida.
    Alimentação e uma companheira.
    Nem necessito da cabana.

    Noutro dia perguntavam-me:
    - E se eu adoecesse?
    Morria de amor ...
    Haverá morte melhor?

    O que dirão os "vendilhões do templo" ?

    Avé o PRAZER!!!

    ResponderEliminar
  2. ola mac
    em primeiro lugar comentei no post de baixo com o meu nome e aparece anonimo
    nao gosto nada destas coisas.
    depois.....
    hoje cai de uma lambreta que eu queria tanto experimentar e esfolei-me toda.
    a seguir.
    texto excelente o que fizeste.
    beijinhos da leonoreta

    ResponderEliminar
  3. Não me lembro se já te tinha dito antes, mas gosto muito do que vais escrevendo no ermitrério1
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  4. E conseguiste, para além de um excelente jogo de palavras, um excelente texto.

    Abraço, Mac.

    ResponderEliminar

The summer is gone III