Avançar para o conteúdo principal

E porque hoje é dia 1 de Dezembro...

Imagem retirada daqui, ou a importância de relembrar as relações passadas e efectuar o teste do HIV antes de iniciar uma nova relação.

E para aqueles que têm a mania de não usar preservativo e usam a célebre desculpa de que corta o tesão, há muitos anos que já existem preservativos comestíveis. O resto, deixo à vossa imaginação...

Comentários

  1. Ele há pessoal com cada ideia ...
    alguns preferem um caixão a um preservativo!

    ResponderEliminar
  2. Boa chamada de atenção, MAC!

    (mas sabes porque é feriado o 1º de Dezembro, espero...)

    ResponderEliminar
  3. Claro que sei Justine, mas para além de ser o dia da Restauração da Independência, também é o dia da Luta Mundial contra a SIDA. Daí este post.

    ResponderEliminar
  4. Sou contra todos os dias comemorativos de qualquer anormalidade.
    Porque ter relações sexuais não protegidas, sem preservativo, é uma anormalidade.
    Bater numa mulher, é uma anormalidade e por aí fora.

    Fiz há relativamente pouco tempo um post, sobre o preservativo feminino.
    Não teve sucesso ...
    Não foi só cá no nosso país.
    parece-me que a protecção era ou é muito superior ao tradicional.

    Era a protecção ideal para a mulher utilizar.

    Não conheço nenhuma que tivesse ouvido falar nele ...
    É intrigante, não é?

    Talvez os distribuidores e autores da publicidade tivessem sido contratados na Idade Média, ou um pouco depois.

    Mas em Espanha, pelo que li, o panorama é o mesmo, ou foi, porque foi mesmo retirado do mercado por falta de vendas.

    Afinal, o risco é uma profissão!

    (Andei fugido.
    Um problema de saúde.
    O mundo abateu-se sobre os ombros, mas agora já posso respirar depois de escapar dos escombros.
    Estive em Manchester, para ver o m/filho e fiz uns exames.
    Confirmaram o que confirmado estava.
    Não foi nada, mas tive que fazer um cateterismo e vou "à faca", em Janeiro, para fazer um bypass.
    A vida dá-nos presentes destes, mesmo com "preservativo")

    Uma boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Olá. Não havia só preservativos comestiveis. Na Idade Média, os preservativos eram feitos com carapaça de Tartaruga. E eram usados.
    Por isso.....

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...