sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A Dúvida

Deteve-se no cimo da falésia e ali ficou de face voltada para o vento...Sentia-se como um pequeno navio, a oscilar perigosamente nas ondas da tormenta, perdida na vasteza do oceano. Sentia-se invadida de incertezas e dúvidas, a sua vida sacudida de um modo inesperado...já não se sentia soberana do seu ser, sentia-se enclausurada numa situação para a qual não antevia solução.
Olhou para baixo, para o mar revolto que se desfazia contra a falésia...Ocorreu-lhe dar um salto de tigre e assim poder finalmente descansar, embalada nos braços de Morfeu...Todas as incertezas e dúvidas desapareceriam então...
Olhou mais uma vez para baixo...a sua alma agitava-se dentro do peito, e as batidas do coração ressoavam-lhe nos ouvidos...
Respirou fundo...
E deu um passo...para trás....
Afastou-se da falésia. Amanhã é outro dia.

Texto publicado no Eremitério, no Jogo das 12 Palavras.

4 comentários:

  1. Amanhã é outro dia. Acabaste muito bem o teu texto que li e refleti. Há sempre um amanhã.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:53

    "Deteve-se"... Distracção, penso.

    ResponderEliminar
  3. É bom quando conseguimos recuar a tempo!
    gostei de te ler, primeiro no Eremitério e agora aqui.

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. amanhã é sempre outro dia
    e este é um excelente texto!!!

    ResponderEliminar

The summer is gone III