Avançar para o conteúdo principal

Vende-se...

...país à beira mar plantado, sendo um óptimo oásis, pois apesar de estar integrado na União Europeia, e de se declarar um país moderno, o seu povo é ignorante, não levanta ondas e é acredita em tudo aquilo que se diz. Pode tratá-los abaixo que cão, que continuarão sempre que nem ovelhas mansas.
Fuja aos impostos, corrompa árbitros e dê dinheiro por debaixo da mesa aos autarcas...Não se preocupe, nada lhe acontecerá. Até se pode meter com meninos...
E se algum dia almejar chegar a algum lugar na governação deste país e tiver vergonha de não ter habilitações, não se inquiete. Aqui, é possível comprar 1 canudo...

Comentários

  1. Olá Mac:))
    Olha, juro-te, eu não compro o país-circo-oásis. Cada vez penso mais seriamente em por-me a vê-lo mesmo por um canudo.

    ResponderEliminar
  2. Ah...gente nova pode sempre saldar algum tempo do futuro! Mas não digas "abaixo de cão" que eu adoro o teu cãozito... Obg pelas passagens e vê se "emboleias" alguém (uma noite) para ir a Bilbao! Bjinho

    ResponderEliminar
  3. Estamos em sintonia...e mais não digo ;)

    ResponderEliminar
  4. Sinceramente não sei quem foram os primeiros a dizer mas é verdade quando se diz: "os portugueses não se governam nem se deixam governar" (isto há mais de 1000 anos).
    Já comentei algo do género noutro blog mas a verdade é que acho que continuamos a nos queixar-mos demais (por vezes a fugir também da nossa cota de culpa) e a fazer muito pouco. Se acham que o país está mal, "ensinem" todas as pessoas que possam, que se cruzem com vocês. Nem que seja só uma... é menos uma do "outro" lado.
    É apenas uma opinião, como qualquer outra.

    ResponderEliminar
  5. acutilante.Bom.
    nas madrugadas sonho com a magia da vida.
    Beijinhos embrulhados em abraços

    ResponderEliminar
  6. Pois é... tudo é possível neste país, sem rei nem roque! **

    ResponderEliminar
  7. Antigo mas sempre actual ;)

    ResponderEliminar
  8. Queres em cheque ou multibanco? Pelas características está bom para transformar numa pocilga! LOL!

    ResponderEliminar
  9. se calhar é melhor vender mesmo enquanto dá alguma coisa!!!

    ResponderEliminar
  10. Sabe-se lá ainda há aqui petróleo!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...