Avançar para o conteúdo principal

Rótulos

Segundo o Diário de Notícias de hoje, a formação dos pais é decisiva no sucesso escolar dos filhos, sendo que "um estudante oriundo de uma família com um nível cultural elevado tem dez vezes mais oportunidades de chegar ao ensino superior do que os que não têm essa mais-valia. E, entre os que entram, os antecedentes culturais e económicos - dois factores quase sempre interligados - pesam decisivamente no tipo de curso que se consegue alcançar."

Detesto estes esteriótipos. É como se nos pusessem um código de barras, e dissessem: esta é a tua finalidade, à qual não podes escapar. O que dizer então de pessoal da minha geração (tenho 33 anos), cuja maioria dos pais só tinha a 4ªclasse? Só a partir da década de 90, é que a maioria dos pais, passaram eles próprios a ter 1 canudo nas mãos. E o nós, os que nasceram antes da década de 80? Sendo asim, a conclusão lógica seria que os nossos canudos foram comprados na Univ. Independente, uma vez que os nossos papás eram quase uns iletrados.
Detesto rótulos...

Comentários

  1. Rótulos são chatos e pegajosos... quando te põem um é difícil de tirar (então aqueles da "friend zone"... grrrr). A verdade é que os rótulos (mesmo nas pessoas) fazem parte da nossa vida. Sempre que olhamos para alguém acabámos por colocar um, nem que seja temporário para depois colocar outro, faz parte da nossa maneira de ser. Acho que o pior é quando não lemos as letras miudinhas nos "ingredientes" e só lemos as letras GRANDES. Se formos capazes de ver que o rótulo está errado e substituir por outro... então os rótulos não são assim tão maus.

    Em relação à notícia: se virmos em termos práticos é natural a conclusão. Quando os pais têm mais educação é natural que a criança seja mais "desafiada" intelectualmente quando pequena. Quando há dinheiro... há dinheiro para as colocar na universidade ou comprar brinquedos que ajudem ao desenvolvimento da criança.

    Pessoalmente, os meus pais também só têm a 4a classe mas se há algo que aprendi com eles foi: dinheiro e cultura não são sinónimos de boa educação. "Há sempre alguém melhor que tu em qualquer coisa!"

    Venham os rótulos... mas com cuidado ;)

    ResponderEliminar
  2. E o que dizer da minha geração? Quem nasceu em 57 enfrentou um mundo de problemas bastante "cabeludos", e os Pais...bom, nesses é melhor até nem falar.

    ResponderEliminar
  3. Esses estudos valem o que valem. Não há uma correlação directa, seria absurdo.
    O nível cultural condiciona cada vez menos, porque os pais cada vez estão menos tempo com os filhos.

    ResponderEliminar
  4. Pois é...tb detesto esterotipos...ainda mais quando veem escritos preto no branco.

    há ke passar a mensagem ke kk pessoa consegue, com mais ou menos dificuldades. há ke batalhar pelas coisas sem pensar seker nas derrotas.

    muita gente venceu na vida com pais/família com menos possibilidades economicas do que muitos ke aparentemente tiveram tudo. não há regras

    beijo*

    ResponderEliminar
  5. Fangas12:11

    Concordo plenamente hoje a malta mais jovem tem a vida mais bem facilitada. É vê-los com carros adquiridos pelos papás, com grandes telemóveis, isto já p não falar das saídas à noite. Estudam em grandes colégios e esquecem-se ou até mesmo nem sequer sabem como são ou foram as nossas brincadeiras de recreio, pois não dão sequer valor a essas coisas. São miúdos arrogantes, prepotentes, individualistas e muitas das vezes pensam que mandam nisto tudo pois o mundo deles só gira à volta deles.Esquecem-se do que é batalhar para ter alguma coisa.
    Boa pascoa a todos

    ResponderEliminar
  6. Vivemos num mundo cada vez mais esterotipado infelizmente,os pais nãotem tempo para os filhos.

    Uma Santa e Feliz Páscoa

    Bjs Zita

    ResponderEliminar
  7. os rotulos geralmente identificam a pessoa com poucas palavras ehehe

    uma boa pascoa para ti e para a tua familia

    bjokas

    ResponderEliminar
  8. Reparem como em comentários anteriores os "rótulos" apareceram também. É como disse, fazem parte de nós, facilita-nos a vida e a maneira de ver as pessoas.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...