Avançar para o conteúdo principal

Singles I

Os solteiros, e descomprometidos, há alguns anos que andam a ser discriminados . Senão vejam:
Quando olho em volta, vejo os amigo/as e colegas a casarem-se e a terem filhos. Então lá vem o jantar de despedida de solteira, os "Parabéns. Sei que te vais casar", depois o casamento e uma lembrança.
Lá se lembram depois de terem filhos; mais uma lembrança, e mais pancadinhas nas costas, e fora os postais que por aí existem com felicitações pelo casamento e pela chegada da cegonha...

E eu que sou solteira? O que recebo? Nada...nem uma mera felicitaçãozita por este meu estado de alma. Quando recebo pancadinhas nas costas ou um postal a felicitar-me por ser solteira?
Já para nem falar que até no supermercado sou prejudicada: ele é latas de grão tamanho familiar, é frascos de polpa de tomate enormes que dá-me para resmas de meses...enfim.
Vamo-nos juntar todos e convocar um referendo para proclamar um Dia do Solteiro!

Comentários

  1. Epá! Partilho da tua opinião! Mas sabes acho que tal discriminação se deve ao facto de que tu já nasces solteira e então não há uma festa para comemorar o "Solteiramento"... De qualquer forma os solteiros têm aquela coisa que é se não são casados ainda têm a oportunidade para tal.

    ResponderEliminar
  2. Gosto desta boa disposição Mac. Olha que não deixa de ser verdade o que aqui dizes, em certa forma. Mas acredito que também há muitas vantagens em ser solteiro...palavra de solteiro ;) Boa semana!

    ResponderEliminar
  3. Olá Mac:)
    Ohh discordo:) há pacotes pequeninos de polpa de tomate e frascos de grão single size;)
    Passando por cima disso, a ideia é atraente se ultrapassarmos a questão do referendo. Proclama-se e está feito. Ou somos irreverentes ou não!
    ...
    Ahh... como puro single não estou nadinha «senhor de mim», gostei de te ler:)))

    ResponderEliminar
  4. Bom...bora lá então proclamar esse dia!

    Hoje pertenço ao outro lado da barricada, mas tal como tu também fui espectadora desse tipo de manifestações a que tu estás sujeita...mas olha que sou apologista do teu desabafo...

    Viva o dia do Solteiro

    (onde assino?)

    Até outra magia!

    ResponderEliminar
  5. LOl...e agora o que está a dar é festas de despedidas de .............casado......

    e vai mais uma prenda ..

    beijinhos

    p.s. andamos desencontradas ao telemóvel :(

    ResponderEliminar
  6. Fzeste-me lembrar um episódio de "O Sexo e a cidade" :))
    Mas tens razão, sem dúvida! **

    ResponderEliminar
  7. ahahahahaha.... não posso ir a essa manif porque sou casado já lá vão ... deixa cá ver...para ser mais preciso, faltam 8 meses para fazer 25 anos !!! Mas, apoio a "vossa" luta. E esqueceste o IRS, pois como solteira também pagas mais :(:(:(:(

    ResponderEliminar
  8. Por acaso, foi esse episódio de "O Sexo e a Cidade" que me inspirou. Apanhada em flangrante, eh, eh, eh.

    ResponderEliminar
  9. Saudações
    Também estou nessa! Outro ia mesmo estava eu num churrasco, e percebi que vários amigos, conhecidos há anos, já estão todos com filhos, casados, e apenas um ou outro solteiro.
    Precisava eu mesmo era arrumar uma bela portuguesa para me casar, he he!
    Abraços

    ResponderEliminar
  10. lol... eu assino essa petição...

    ResponderEliminar
  11. Posso assinar por baixo??? Afinal, hoje existem mais solteiros e divorciados que casados!!!!!! Mas também, para quê gastar o dinheiro num casamento se imaginamos à partida que vai dar em divórcio???

    Pode-se sempre combinar um Jantar Para Gente Solteira... fica a sugestão!!

    ResponderEliminar
  12. completamente de acordo!!!!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...