Avançar para o conteúdo principal

2007



Querem-nos mesmo pôr a todos de olhos em bico. É ver por aí os outdoors da Swatch, a incentivar a comemoração do Ano do Porco.
Os chinas andam mesmo a invadir tudo....
Mas o que é isso do Ano do Porco?
Segundo uma antiga lenda chinesa, Buda convidou todos os animais da criação para uma festa de Ano Novo, prometendo uma surpresa a cada um dos presentes. Apenas 12 animais compareceram e ganharam um ano de acordo com a ordem de chegada: o Rato; O Boi ou Búfalo; o Togre; O Coelho; o Dragão; a Cobra ou Serpente; o Cavalo; a Cabra ; o Galo; o Macaco; o Cão; o Porco. O Cavalo de Fogo rege a cada 60 anos. Segundo o horóscopo chinês, em 18 de Fevereiro de 2007 tem início o ano do Porco.

E pelos vistos há o favorecimento dos valores ligados à família e ao lar, a expansão, o prazer, o movimento e a generosidade. Será um período de mudanças no poder e favorecimento a grande ajuda aos necessitados.

À parte a chinesomania, 2007 vai ser um ano fértil em eventos para comemorar; vai-se assinalar os 200 anos da 1ª invasão francesa, de Junot, os 100 anos da criação dos escuteiros, os 50 do Tratado de Roma que criou a CEE e do aparecimento da televisão em Portugal, ou ainda os 50 anos do Sputnik e da criação da pina colada.

Assinala-se ainda os 500 anos da colonização portuguesa em Moçambique, os 250 anos dos motins dos vinhateiros do Alto Douro contra Pombal ou os 700 anos da 1ª sexta-feira 13, quando a 13 de Outubro de 1307 foram presos e depois extintos os Templários; os 300 anos da união entre Escócia e Inglaterra, os 60 da independência da India.

Comentários

  1. Credo, até os Swatch! :))**

    ResponderEliminar
  2. Ano do Porco dispenso...Um bom ano para ti são os desejos aqui do Tacitus ;)

    ResponderEliminar
  3. Saudações
    que esse ano seja realmente fértil, em todos os aspectos, e para todos nós!
    Abraços

    ResponderEliminar
  4. Saudações.

    Se o ano é do porco, então venham daí os presuntos, os salpições, as febras e o entrecosto

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Há que aproveitar tudo o que o Mundo nos oferecer para comercializar produtos. Eu gosto da Swatch, gosto do conceito e da diversidade e acho mt bem ke tentem aproveitar o ano do porco para vender.Há smp kem vá nas modas. Já tinhamos o haloween, o dia dos namorados etc etc ...ke venha mais esta. Opções.

    Em relação ao horóscopo...sou curiosa e gosto de saber o ke "o ano me reserva" ,nem ke seja para culpar os astros, os alinhamentos os cruzamentos , os antecedentes , whatever dos desvios e tal. Agora a sério.... compete-nos a nós delinear-mos o nosso rumo, mas ler o horoscopo do dia logo pela manha e ver lá escarrapachado ke por ex vamos encontrar o amor da nossa vida... faz-me andar mais atenta nesta minha troca de olhares...não vá as vezes tropeçar no "tal" e não reparar LOL

    gostei , um Bom Ano

    beijos

    ResponderEliminar
  6. :) Bom ano...

    Já tinha saudades de passar por aqui!!! :D

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...