Avançar para o conteúdo principal

Desculpem lá qualquer coisinha...

...mas recebi este mail, que considero absolutamente fantástico (quem não tiver sentido de humor e for susceptível, é melhor voltar para a semana). Está em espanhol, mas acho que dá para perceber:

"Razones por las que me fiaría antes de un gay o una lesbiana para cuidar a mishijos que de un católico practicante.

1)En la entrada de las asociaciones de gays y lesbianas no hay un cadavercrucificado expuesto al público como recuerdo.

2)Los domingos, los gays y las lesbianas no ofrecen pedazos simbólicos de esecadáver para que sus seguidores se lo coman.

3)Los representantes de gays y las lesbianas que defienden las familias, formanfamilias. Los represetantes de los católicos no sólo no forman familias sinoque ni siquiera tienen relaciones sexuales (o al menos no hacen alarde deellas)

4)En una pareja homosexual no existe la posibilidad del "hijo por accidente", ose quiere y se tiene o no se quiere y no se tiene. Una pareja católica sepuede encontrar hijos no deseados y "obligarse a querer" y si tiene muchos"repartir el cariño".

5)Los gays y las lesbianas tienen una tradicion mucho más antigua, porquesiempre ha habido. La iglesia católica es un invento relativamente moderno.

6)La iglesia dice que la homossexualidade és contra natura. En la naturaleza ayhomossexualidade lo que no se impone és el celibato, luego contra natura ésser celibatário."

Comentários

  1. Concordo plenamente, com tudo o que está dito. O que é importante é que haja amor e não haja tabus... Cada um tem as suas formas de amor, não condeno ninguém por isso. Condeno sim uma igreja que ao longo de 2 milénios tem tratado o sexo (a coisa mais natural do mundo) como pecado.

    Fica Bem

    ResponderEliminar
  2. Normalmente tnh sentido de humor para estas coisas... :) bem apanhado, sim sr. qt à prg que me fizeste no blog, ja ta rsp no novo texto... bj.

    ResponderEliminar
  3. Ola Mac:)
    Quanto mais nu, cru e ácido for o humor maior o efeito.
    Já é altura da I.C. se actualizar, bem apanhado;)
    Recebi um cartoon sobre lésbicas também curioso. Deste-me uma excelente ideia, um dia destes espeto-o no blog:)

    ResponderEliminar
  4. A hipócrisia sempre foi um bom veiculo para fazer humor...não para fazer amor:P

    Gostei...
    Quando há carinho para se dar...não se olha a quem!!!

    ResponderEliminar
  5. Não morro de amores por espanhol, mas que está fantástico está ;)

    ResponderEliminar
  6. Gala00:33

    este foi bem metida lol
    pk esta música amiga???
    estou ansiosa por domingo pra por a conversa em dia .

    beijos

    ResponderEliminar
  7. ainda assim . . .

    ResponderEliminar
  8. Amiga Gala, esta canção não é mais nem menos do que o hino gay (não me perguntes porquê).

    ResponderEliminar
  9. Muito engraçado e cheio de razão. Preconceito é coisa feia. **

    ResponderEliminar
  10. "contra natura ésser celibatário"

    de acordo!

    ResponderEliminar
  11. ...desde que haja felicidade, cada um faz o que quer. Aliás, sempre torci para que existissem muitos homosexuais do sexo masculino: sobra mais mulher por aí!!!
    Abraços

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

8

Conceito de fim...



Ontem abri aleatoriamente as páginas de um livro, tinha um leve cheiro do teu perfume. Estremeci, a tua memória preencheu-me.

Por momentos esqueci as minhas noites solitárias, tantas noite em que chorei até pensar que já não teria nada dentro de mim, em que todo o sentimento, toda a dor, toda a perda, foram derramadas sobre a almofada, essa almofada a que me agarro nessas noites que parecem não terminar, essa almofada que acalma os pesadelos que teimosamente insistem em visitar-me. Sinto-me oca, vazia, de tanto chorar...A gata, que ocupou o teu lugar na cama, acorda muitas vezes comigo a gritar o teu nome, acorda comigo empapada em suor. Coitada da bichana, mia baixinho junto do meu ouvido, numa tentativa de me reconfortar, o que até resulta, mas os pesadelos da tua ausência são uma visita constante.

Às vezes penso se estes pesadelos não serão a minha consciência a gritar de culpa. Cheguei a desejar a tua morte, sabias? Houve uma altura em que me fartei de correr para…

7

Era uma porta enferrujada. E ela entrou.

O autocarro partiu e a porta atrás dela se fechou.
Carregada de sacos onde cabiam os sonhos que o mundo apagou,
Só pensava em fugir de uma vida sacrificada, na rotina de vida em que tombou.
Saiu de casa com os seus sacos mal o dia madrugou,
Regressa a casa com os seus sacos já a noite se fechou,
Sempre com os seus sacos, mais um dia que acabou.
Carrega uma vida nas pernas que o mundo desengonçou,
As mãos grosseiras, a pele acabada, de tanta casa que limpou.
Quando chega a casa ainda vai cuidar da filha que gerou,
A sopa num ápice tragou,
Enquanto a filha o peito mamou,
Mas de tão cansada nem a própria casa arrumou.
Chega o marido, traste, bêbado, canalha, bate-lhe e ela nem notou,
Mais um dia que se passou.
Deitou-se dorida e sonhou,
Sonhou com uma porta enferrujada que sobre ela se fechou
Ali, com uma pedra com o seu nome ela se deparou
E ela finalmente descansou...